domingo, 19 de junho de 2011

Jardim Gulbenkian (hoje)


Há cenas que parecem arrancadas a um sonho. Talvez por isso, quando tirei esta foto, tive uma estranha sensação de dejà vu. Mais tarde, Já de regresso a casa, anotei mentalmente: «Passei a vida a encerrar capítulos. A virar páginas. Mas um capítulo nunca se encerra verdadeiramente, pois tudo regressa nos sonhos, mais tarde ou mais cedo. Sobretudo o que preferias esquecer.»

Sem comentários:

Arquivo do blogue