domingo, 15 de janeiro de 2012

Filhos



Talvez eu já não possa trazer algo de muito novo ao mundo, mas a mim próprio posso. Todos os dias. De resto, em certo sentido, a minha vida depende disso: da capacidade que eu tiver para me ir surpreendendo constantemente.

Sem comentários:

Arquivo do blogue