terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Prazeres






Fotografar demasiado é como não fotografar. O olhar abarca tudo, mas só vê, verdadeiramente, algumas coisas. Por mim, só fotografo o que me interpela.

Sem comentários:

Arquivo do blogue