sexta-feira, 6 de maio de 2011

Amoreiras (hoje)




O meu papel, neste péssimo filme em que se transformou a realidade portuguesa, é muito limitado. E isso, longe de me deprimir, quase me alegra.

1 comentário:

Arquivo do blogue