terça-feira, 21 de abril de 2009

Pura realidade

Em La Photo, inéluctablement (Gallimard, 1999) - um livro de leitura obrigatória para quem se interessa por fotografia -, o malogrado Hervé Guibert conta que, na recta final da sua vida, o fotógrafo norte-americano Weegee (falecido em 1968, aos 69 anos) vivia com um manequim, desses que se veem nas montras, a quem chamava Monique. Vesti-a, falava com ela, levava-a a passear e tirava-lhe fotografias como se fosse uma mulher real. Um dia, decidiu encenar a sua morte: afogou-a no rio, depois de a ter fechado num caixão. Weegee fotografou a «cerimónia» de adeus, mas os seus herdeiros impedem a publicação dessas imagens.

1 comentário:

Pedro disse...

Que história incrível.

Arquivo do blogue